25 de abril de 2016

Provei! Gostei? #1: restaurantes, fruta e cabelos

2016 é uma ano cheio de novidades para e para o blog, assim também para você que me acompanha. Muito obrigado! Pensando, pensando, decidi abrir uma nova coluna de textos para compartilhar com você o meu estilo de vida. Estreia este mês a coluna "Provei! Gostei?" Mas, o que é isso? [Você pergunta]. São produtos, sites, aplicativos, lugares, tudo o que eu conheci ao longo do mês e acredito ser bacana contar para você também experimentar. Assim, a cada mês vou te contar a experiência, positiva ou negativa, que passei ao usar algum produto ou serviço. É tipo um TripAdvisor, sabe? [Kkkkkkkkkkk...] vamos às novas descobertas?
1. Creme Multifuncional Multy da Salon Line. Ultimamente, depois da mudança no visual do meu cabelo, fiquei animada para comprar e testar outros produtos para cabelos crespos. Entre os que comprei, já declarei paixão eterna por um: o Multifuncional da Salon Line.
Amor pelos meus cachos de cabelo crespo!

O maravilhoso é para quem faz No Poo [sem petrolato, silicone, óleo mineral ou parafina] pode ser usado de quatro formas: pré-shampoo, condicionador, finalizador e co-wash. Eu sempre uso como finalizador depois da hidratação, e o resultado? Cachos bem, bem leves! Essa última semana usei como condicionador e deixei por 10 minutos, como recomendava a embalagem para um resultado mais macio, e foi perfeito! Estou super animada com ele pelo resultado e também pelo preço: custa, em média, R$ 5,99. Uou!
Embalagem do creme. Não confunda porque a Salon Line lançou vários outros novos também para cachos, mas a embalagem é bem diferente desse.
2. Mangostão. Estes últimos meses tenho ido muito a Salvador e, em uma caminhada pela Avenida Sete de Setembro, comércio popular da cidade, vi uma fruta que me chamou atenção e comprei; a bela se chama mangostão e é o supra sumo do sabor: é bem doce, macia e levemente cítrica, conhecida como "a rainha das frutas tropicais". Pesquisando pela internet descobri que ela é de origem asiática e começou a ser cultivada no Brasil na década de 40 no Pará.
A fruta parece estranha, mas o sabor é maravilhoso.
3. Sorveteria Crema. Há algumas semanas postei no Instagram a foto de um delicioso e suculento sorvete. Pois é, conheci a sorveteira italiana Crema na Pituba em Salvador.
Já deu saudade dessa gordice!
Fiquei meio desconfiada por que já provei o sorvete italiano quando fui na Itália em 2012, e achava que não se podia fazer igual no Brasil, mas me enganei: o sorvete é divino! Pra experimentar comprei o potinho com 3 sabores por R$ 10,00 e escolhi o amarena, o cioccolato e o morango. Nossa! A textura é super cremosa e a quantidade é grande, pois não vem em forma de bolas, mas como uma massa armada pela atendente dentro do potinho. Dos três, o amarena foi o mais gostoso. À parte é a decoração do lugar que remete à confecção do sorvete a la italiana e o ambiente super agradável. Vale a pena passar algumas horas do dia lá dentro. P.S. o Wi Fi funciona perfeitamente!
4. Rodízio de pizza e massas no Oliva Goumert. Aproveitando que estava na companhia do Gato, compramos no Peixe Urbano uma promoção de rodízio de pizza no restaurante Oliva do Shopping Barra. Quem já foi lá sabe que o ambiente é bem gostoso, a decoração é linda, bem criativa, mistura elementos rústicos com vintage, e o atendimento é ótimo.
Unidade do Restaurante Oliva no Shopping Barra.

A pizza de lá tem massa fina, fatias bem grandes, super recheadas, e acompanhadas do catchup e mostarda Heiz [do céu de Jesus! - se ainda não experimentou, compra urgente e come! É maravilhoso!]. Coisa boa também é que você não pára de mastigar: toda hora o garçom passa com a pizza! Se quiser a massa/macarrão, é só se dirigir ao balcão e fazer o pedido para o cozinheiro que ele faz na hora. São vários sabores à escolha e três tipos de massa de macarrão. Eu não pedi massa, mas a que o Gato pegou, com molho provolone, estava um manjar. Como pegamos uma promoção fechada, a bebida pagamos à parte, mas nem é cara, viu? A parte ruim é que achei a massa da pizza meio crua, mas dava para comer perfeitamente. No mais, tudo perfeito.
Espero que goste dessa primeira edição. Aguardem a próxima o mais novidades.

9 de abril de 2016

Cemitérios dos Ingleses em Salvador, BA

Mais um ano de férias em Salvador e eu aproveito para conhecer lugares que ainda não havia ido. Desta vez, passando pela Ladeira da Barra, parei diante do portão do Cemitério dos Ingleses [British Cemetery], e mergulhei em uma parte da história da presença inglesa na Bahia.
Entrada do Cemitério dos Ingleses na Ladeira da Barra em Salvador. Fonte: site Bahia Turismo.
Durante o século XVII os ingleses vieram à Bahia e estabeleceram várias benfeitorias aqui nas terras e, ao morrer, a comunidade inglesa os agregava em um mesmo cemitério, visto que na época, a tradição predominante era católica e os ingleses, anglicanos. Por isso, ganharam da Igreja de Santo Antônio da Barra e do governo da época um terreno e o direito de ter seu próprio cemitério.
Vista do Cemitério dos Ingleses.
Túmulos no Cemitério. Aina há pessoas que visitam o local com frequência para render homenagens aos que estão enterrados. 
O local é muito bem cuidado, foi tombado pelo patrimônio cultural baiano 1993 e foi revitalizado entre 2004 e 2006 pelo Governo do Estado da Bahia. No cemitério há túmulos do início de 1800 [o mais antigo é de 1813 de John Sharp, comerciante de Liverpool, que morreu aos 36 anos de febre amarela], até a atualidade [vi uma lápide com data de 2007]. Segundo as placas explicativas, o local se parece a um típico cemitério rural britânico, e as lápides foram importadas da Inglaterra, Escócia, Irlanda e algumas cortadas no Brasil. Nelas há muita informação sobre os "moradores", desde as típicas como nome, data de nascimento e morte, cidade de origem e informações genealógicas até profissão e causa da morte. Em outras há frases de amor, amizade, versículos bíblicos, citações de poetas e trechos de hinos religiosos, tudo escrito em inglês.
Túmulos no cemitério. Eles não seguem um padrão, mas carregam uma grande beleza.
Mausoléu de Edward Pellew Wilson.
Alguns mausoléus chamam atenção pela sua imponência como, o do fundador da firma de navegação Wilson & Sons, Edward Pellew Wilson, todo em mármore Carrara, de origem italiana, com esculturas e a sua face esculpida em um dos lados da lápide. Outros mausoléus são rodeados por grades bem ornadas, carregam cruzes celtas, desconhecidas na tradição católica e dois obeliscos.
Destaque para a cruz celta em primeiro plano e outras cruzes em segundo plano.
Um dos túmulos cerados por uma grade de ferro. Algumas chamam muita atenção pelo seu design diferenciado e bem detalhado.
O que também chama atenção no cemitério é que, apesar de ser inglês, recebeu mortos de outras nacionalidades como norte americana, holandesa, alemã, suíça, francesa e belga, pelo menos um cidadão de cada nação. Nele há homens, mulheres e crianças enterrados, indicando que os ingleses formaram famílias na Bahia.
Fiquei encantada com o lugar. Transmite muita paz!
Dentro do terreno há uma capela anglicana do século XIX e uma vista impressionante para a Baía de Todos os Santos. Para mais informações, você pode consultar o blog do Cemitério dos Ingleses.
Capela do século XIX dentro do Cemitério dos Ingleses.
Vista para a Baía de Todos os Santos.
Se você é apaixonado ou apaixonada por história e não te medo de quem já morreu, vale uma visita ao cemitério.

4 de abril de 2016

E lá se foi Março...

Que saudades de escrever neste blog! Ando com a cabeça cheia de coisas, pois tem muita novidade boa acontecendo [principalmente na vida profissional] e elas dependem muito de meu empenho e, infelizmente, não tenho encontrado tempo para compartilhar com você o que tenho visto. Acho que logo vou me estabilizar e voltar à ativa. Vamos ao resumo?
No Blog você acompanhou o terceiro texto da série Gotas que foi a Decisão, viu o resumo de Fevereiro e fez um tour virtual na exposição Esporte Movimento, que homenageia as Olimpíadas 2016 no Brasil. Se estiver em Salvador ainda dá tempo de ver, pois está aberta até 24 de abril na Caixa Cultural.
Fotos das postagens de Março.
No Instagram esse mês mostrei várias coisinhas para você como meu cabelo novo, já um pouco maior, a produção fofa do ateliê com a camisa Gatinho e os sapatos que me apaixonei neste mês.
No mês passado mudei o cabelo e estou amando! Está crescendo bem. / Produzi para minha cliente uma camisa de gatinho; ela os ama. / Apaixonei-me por essa Moleca e estou namorando esta rosa. Acho que compro! / Minha Melissa das antigas, mas é minha super companheira de trabalho. AmoooOo.
No Bazar Chic tem novidades: agora você pode comprar a Sacolinha. Funciona assim: você gostou de mais de um produto da loja, então você coloca tudo na sacolinha e faz a compra. O limite são 5 produtos, ok? Quando for pagar, o frete é único para todos os produtos que comprou. Não é legal? E ainda tem outra: você também pode fazer uma oferta sacolinha e pechinchar o preço dos produtos adicionados a ela. Aproveita, passa lá para conhecer pelo link aqui.
Aproveita bem Abril e que o mês seja repleto de novidades.

1 de abril de 2016

Abril: gotas de Expectativa

Sempre ouvimos muitas pessoas, depois de ter sofrido uma decepção, dizer: não crie expectativas, elas vão acabar com você! Pois é, o problema é que só ouvimos e, em algum momento, vamos fazer questão de experimentar o doce veneno da expectativa.Fonte:
Fonte: reprodução.
Imagina comigo essa história: você é apaixonada ou apaixonado por um cantor ou cantora X, que é maravilhoso ou maravilhosa, que tem uma voz incrível e arrasa nos clipes que você vê mil vezes no YouTube. Rolando a time line do Facebook você descobre que o show dele ou dela, que tanto esperava, vai rolar em uma cidade perto da sua. Uau! É a SUA oportunidade! Você compra o ingresso, passa horas no Chicisimo, Pinterest e Instagram buscando a super produção perfeita, pega a estrada e vai ao show. Espera ansiosamente na frente do palco, em pé, sendo espremida ou espremido por milhões de pessoas atrás de você, então o Pop Star entra no palco e, quando começa a cantar, um desastre: desafina, erra a letra da música, é mal educado, não dialoga com os fãs e xinga muito! Você sai de lá arrasada ou arrasado, com a sensação de que esperou muito por uma coisa que não foi tão boa, que apostou tudo e quebrou a cara. Às vezes acontece assim na vida, não é? Já aconteceu com você? Comigo já, e não foi bom; não foi nada bom.
Passamos muito tempo esperando e criando expectativas sobre tudo: o novo professor, o emprego tão desejado, o curso que, finalmente, você pode pagar depois de anos esperando a abertura a matrícula, o momento de encontrar aquele gato ou gata que está a meses conversando pelo WhatsApp... para tudo isso fantasiamos o momento, o cheiro do ar, a roupa, o clima, e prevemos até a reação das pessoas e as palavras que queremos ouvir naquela hora. Porém, infelizmente, a vida mesmo sendo nossa, não pode ser controlada. A Bíblia nos ensina que não devemos estar preocupados por nada, pois o Senhor tem cuidado de nós em todos os momentos, a fim de que as coisas da vida cooperem para o nosso bem!
"'Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês', diz o Senhor, 'planos e fazê-los prosperar e não de causar dano, planos de dar a vocês esperança e um futuro. Então vocês clamarão a mim, virão orar a mim e eu os ouvirei'" [Jeremias 29:11-12].

Tenho aprendido, depois de meditar na palavra de Deus, a ser mais inteligente e, diante de situações que exigem de mim uma expectativa, tomo sempre medidas preventivas: investigo o terreno para saber bem onde posso pisar; vou com calma, afinal o outro pode não estar na mesma vibe que eu; antes de afirmar, pergunto, porque o que eu sinto pode ser diferente do que o outro sente. Se tudo der certo, perfeito! Se tudo der errado, recomeço. Na vida essas situações sempre vão acontecer e não se pode evitar, mas pode-se aprender sempre e seguir em frente com outra estratégia.
Fonte: usuário do Pinterest