30 de outubro de 2015

DIY Halloween: chapéu de Bruxa

Follow my blog with Bloglovin
O Halloween, comemorado dia 31 de outubro, é conhecido como o Dia das Bruxas aqui no Brasil e é herança da cultura norte americana, ainda com forte tradição nos Estados Unidos, Irlanda e Canadá. Segundo a história, a festa surgiu a mais de 2.500 anos atrás com o povo celta. Eles acreditavam que no último dia do verão, justamente 31 de outubro de acordo com o calendário deles, os mortos saíam de suas tumbas para atormentar os vivos; para se proteger desses espíritos malignos, eles adornavam as casas com objetos macabros como ossos, caveiras e tals, acreditando que poderiam afugentar essas forças. Mas, vamos combinar: se as almas penadas já viviam nesse cenário obscuro no outro mundo, como é que elas iriam se assustar com ossos e caveiras? Hã? Como? Vai entender, né? Enfim, cada qual com seu cada qual!

Depois do pouquinho de história e dessa reflexão, vamos ao que interessa. A proposta desse DIY é fazer um chapéu de bruxa feito a partir de material reciclado [estou amando essas propostas sustentáveis]. O acessório é ideal para compor uma fantasia para a festa de Halloween e é super barato para fazer. Posso dizer que não é tão simples confeccionar, mas o custo é bem baixo e pode ser executado em, aproximadamente, 3 horas de trabalho. Acho que pela relação custo x benefício, vale super a pena. Mão à obra.
Fiquei de brincadeirinha no Picmonkey para criar o clima.
Você vai precisar de: radiografias [os famosos RX], papelão [pode ser uma caixa desmontada], TNT preto, retalhos de tecido preto, 80 cm fita de cetim nº 4 preta, adornos [usei penas amarelas, fita de cetim laranja e retalhos de tecido preto], cola quente, furador manual de 3/4", martelo, tesoura, fita métrica, fita adesiva transparente larga e pincel atômico [pode ser caneta, lápis ou qualquer objeto que risque/desenhe].

Modo de fazer.
1. Una as radiografias com a fita adesiva. Faça isso se, por acaso, as radiografias forem pequenas, mas se você julgar o tamanho adequado para rodear sua cabeça, não precisa unir à outras.
2-3. Faça a medida da circunferência de sua cabeça com a ajuda da fita métrica. Enrole a radiografia formando um cone e prenda com fita adesiva considerando a medida da circunferência de sua cabeça. Certifique-se de que a base do cone tem a largura do diâmetro de sua cabeça. Marque com o pincel atômico. Deixe mais 5 cm de comprimento a partir da marcação e corte o excesso de radiografia na base do cone, se houver.

4-5. No papelão, com a ajuda de um pincel atômico, faça um círculo a partir da base do cone. Ao redor dele, faça outro círculo maior. Esse processo servirá para desenhar a aba do chapéu. Em seguida, corte o círculo menor e o círculo maior.
6-7. Na base do cone faça pequenos cortes no sentido vertical [de baixo para cima] até o limite da circunferência de sua cabeça. Encaixe o cone no furo da aba, dobre a radiografia para a parte de baixo e prenda com a ajuda da fita adesiva. Coloque fita em cima e em baixo para garantir que não vai soltar. Está pronta a base do chapéu.
8-9-10. Passamos ao acabamento. Você pode forrar o seu chapéu com qualquer tecido. Eu escolhi retalhos de um tecido de malha coberto com renda [não sei como ele se chama]. Aplique-os usando cola quente. Lembre-se de verificar o acabamento e se as partes estão bem coladas. Também não exagere na cola, por que ela pode escapar e destruir o acabamento de sua peça.
11-12. Para fazer o acabamento da parte de baixo do chapéu eu usei TNT, mas você pode usar o mesmo tecido que forrou toda a peça. Caso sua opção seja essa, você pode continuar forrando da mesma forma que fez a parte superior. Se optar pelo TNT, siga as instruções a seguir: abra o tecido em uma superfície, coloque o chapéu em cima e corte em forma de círculo, deixando uma sobra de, pelo menos, 2 cm. Como o que vai ser colado é redondo, faça picotes por toda a volta do círculo de TNT, dobre os 2 cm de sobra para dentro e passe cola. Essa manobra vai servir para dar o acabamento na sua peça. Ao terminar o forro, fure um pequeno buraco no meio do chapéu pela parte inferior e corte como uma estrela. Essa é a abertura onde se encaixará a cabeça.
13. Cole todas essas pontas para a parte interna do chapéu para fazer o acabamento.
14. Com a ajuda de um furador e um martelo, faça dois buraquinhos nas abas do chapéu contando 3 cm de distância do buraco onde encaixará a cabeça. Os furos devem estar alinhados de modo que estejam paralelos. [você também usar uma tesoura ou ponta de faca para fazer esse furo, mas tenha cuidado para não se machucar].
15. Encaixe a fita de cetim e dê um nó para segurá-las. Essas fitas auxiliares ajudarão a manter o chapéu preso à cabeça. Na parte superior do chapéu, cubra o nó com decoração ou com um pedacinho do mesmo tecido que forrou o chapéu.
16-17-18. Agora você vai adornar o chapéu. Essa parte fica a seu critério, livre para usar a imaginação. Neste escolhi arrematar a base do cone com uma fita de cetim nº 4 laranja, franzi alguns pedaços de tecido e coloquei tudo com cola quente. Lembre-se de respeitar as cores da tradição: laranja, roxo e preto são as mais comuns.

Prontinho, eis aí o resultado! Confesso que deu um pouco de trabalho, mas ele fez o maior sucesso. P.S.: peço desculpas pela qualidade de cor das fotos. Ainda não aprendi a fazer fotos de objetos pretos para ficarem legais.
Foto superior. Ai, confesso que amei os efeitos do Picmonkey!
Mais detalhes.
Este chapéu nasceu por causa de uma encomenda feita pela minha amiga Priscila Sousa que tinha uma festa na escola em que ela trabalha. Ela disse que todos amaram e que ele fez o maior sucesso! Ah, que delícia saber disso, não é?
Essas foram as fotos que a Pri mandou pra mim e um pedacinho do print da nossa conversa. Não resisti, tinha que compartilhar essa alegria com você. É tão bom quando recebemos um feedback positivo! Essas outras lindas estão sorrindo com emoticons, porque não foi pedida autorização delas para postar a foto aqui, ok?
Espero que tenham gostado e que se atrevam a experimentar.

18 de outubro de 2015

DIY: colar com Etiqueta

Follow my blog with Bloglovin
Sustentabilidade é uma palavra que permeia a sociedade do século 21 e, com certeza, será a palavra das gerações futuras. O conceito se aplica em âmbitos sociais, econômicos, educacionais, ambientais e em todos os segmentos que podem recebê-la, de modo a tentar suprir as necessidades humanas sem comprometer as futuras gerações. A proposta DIY que trago neste post passeia por esse universo: colares feitos com etiquetas de roupa. "Como assim?", você pode estar se perguntando, mas não se preocupe, por que você não leu o título errado e também não está com problemas de visão!
Fiz dois colares de modo a ficarem como uma "escada" para serem usados juntos. Para criar a harmonia entre as peças, preferi usar as mesmas aplicações.
A ideia surgiu quando ganhei de presente uma bolsa e nela tinha uma etiqueta muito bonita e firme [a que compõe o colar preto]. Fiquei com pena de jogar fora e a guardei na minha caixinha de coisas para reciclar. Em outro momento queria usar um colar comprido preto, mas não tinha. Na hora as ideias se juntaram e eu reuni os materiais para fazer o colar. Vamos ao passo a passo?

Você vai precisar de: etiquetas firmes de qualquer forma, aplicações para bijuterias [chaton, strass, pérolas, correntes...], fio de algodão [ou fio de couro, ou corrente...], cola de secagem rápida, elos, terminais, fecho mosquetão, alicates de bico.
Alguns materiais e as estrelas do DIY: as etiquetas.
Modo de fazer.
1. Revise a etiqueta e veja se ela tem alguma parte que deseja cobrir. No meu caso, cobri o nome das marcas e a descrição de conservação da peça. Inicialmente, essa verificação que vai definir como será a forma de sua aplicação e quais os materiais que serão usados para fazê-la. Pode acontecer que sua etiqueta seja decorada, como esta da TNG que usei, permitindo que você também aproveite esse design. Passe cola nas aplicações e cole sobre a região que deseja cobrir. Esse foi meu resultado final.
Etiquetas cobertas. Coloquei as aplicações apenas onde existiam os nomes das marcas.
2. Coloque um elo maior no furo da própria etiqueta e passe o fio de algodão, ou qualquer outro fio ou corrente de sua preferência. Uma dica: você pode dispensar o elo para o furo da etiqueta e passar o fio diretamente no furo, assim seu pingente fica mais firme e não corre o risco de ser perdido.
Fios para segurar a etiqueta. Eles podem ser de qualquer tamanho, pois esse será determinado por você.
3. Para finalizar o colar, prenda os terminais nas pontas dos cordões e una-os com o elo. Se o cordão for muito curto e não permitir que você o passe pela cabeça, coloque o fecho mosquetão.
Cordões finalizados com terminais e feixes. 
Olha só como ficou o resultado. Confesso para você que gostei muito dessa luz que tive para reaproveitar as etiquetas. Agora virei a louca, porque quero muitos colares com etiquetas!
Faça também o seu e não esquece de compartilhar comigo pelas minhas redes sociais, marcando sempre Artesanía Bijuterias. 

3 de outubro de 2015

E lá se foi Setembro...

E a linda Primavera chegou! Estou muito feliz que a estação mais florida do ano venha mais uma vez nos presentear com sua beleza. Amo flores! A chegada da Primavera também anuncia uma boa coisa: o Verão está pertinho! Faltam poucos meses para chegar a estação mais gostosa de minha vida: o calor, a praia, o vento, a comida, as viagens, as férias... tudo no Verão me faz feliz! Mas não atropelemos as coisas, não é? Vamos ao resumo de Setembro.
O Blog já começou bem com as delícias da Festival Food Truck e o Mercado Iaô em Salvador; depois você acompanhou o meu Tour Gastronômico em São Paulo com a parte 1 e a parte 2, onde visitei a Feira da Liberdade, a Feirinha de Jabaquara, o restaurante Madhu e outras casas de delícias. Teve até vídeo, você viu? Se não, clica nele e confere.
Mercado Iaô e Festival Food Truck em Salvador.
Flash do tour gastronômico em São Paulo. AmooOoOoOo comer!
E o mês fechou com o post Quando meu cabelo crescer ele vai ser..., onde você conheceu as minhas musas inspiradoras para persistir no intento do cabelo black. Ah, e se você pensa que só são elas, se enganou: a lista vai aumentar em breve!
Minhas versões, desde quando cortei o cabelo pela primeira vez há três anos atrás até o presente.
As divas! Maraisa Fidelis, Frédérique Tietcheu, Alicia Nichols, Cintya Andrew, Gisella Francisca e Ofunne O. No post com link na descrição acima você encontra os sites, blogs e os perfis do Instagram de cada uma delas.
No Instagram a série #AcessóriodoDia com os meus prediletos do mês e na galeria Gente que Usa, você conheceu o Jhon Carneiro, super fã de Michel Jackson que me deu um enorme desafio: reproduzir uma imagem inspirada no hit Thriller. Deu certo, ele amou e eu amei também o trabalho!
Óculos customizado inspirado em Fendi [estou devendo o post estilo DIY], coroa de flores e novo cabelo [por que ele também é um acessório indispensável!].
Este é o Jhon e sua camisa pintada por mim ;)
E que venham as delícias de Outubro!