31 de março de 2013

Bem vindo Outono!

Outonoestação que sucede o verão e precede o inverno. Tempo de mudanças, de renovação.

Enquanto o hemisfério Norte se prepara pra receber o verão, nós aqui do hemisfério Sul recebemos de braços abertos o outono. É interessante pensar no outono na minha cidade, Feira de Santana: aqui seguimos com o sol do verão e somos agraciados pelas rápidas chuvas para refrescar o calor. Gosto disso, sabe? Assim posso dizer que temos um verão "quase" eterno, ou melhor, que seja eterno enquanto dure o verão, o calor, o neon, as roupas coloridas, as festas, os sorrisos e os estilos calientesMinha homenagem ao outono foi com azul com um toque de lilás, cores desta estação. Vejam só:
Sapato oxford Moleca. Bolsa Prada (réplica). Short e bata Artesanía Bijuterias. Cinto C&A. Óculos Triton.
Seja bem vindo outono.

25 de março de 2013

Calça de pijama: conforto garantido

Oi Lindas!

A algum tempo saí para comprar um pijama na Marisa e comprei dois modelos, um deles composto por calça. Vesti, achei tão legal e pensei: "Será que dá pra sair na rua"? Então resolvi procurar algumas reportagens e posts sobre a tendência de usar calça de pijama pra ver se não estava ficando maluca, mas não estava! Dentre elas encontrei o blog da Lalá Noleto, o blog da Daiana Grummt e a Revista Estilo dando algumas dicas de como usar a tendência. Depois dessa rápida pesquisa, coloquei a minha na rua. Primeiro com uma blusa preta customizada por Artesanía Bijuterias, bolsa e plataforma lilás.
Detalhe da blusa feita por Artesanía Bijuterias e calça de pijama.
Depois, com bata branca e oxford azul e muitos acessórios. 

Combiná-la com outras peças também não é complicado: vai bem com bata, regata, baby look, transparência, combinações de blusas... principalmente se a calça for sequinha. Nos pés vale tudo: rasteira, ankle boot, oxford, tênis, croc, meia pata, plataforma... Eu recomendo pra qualquer fashionista esta calça: é confortável, leve e muito versátil.

DIY: cabide para Brincos

Esse DIY vem resolver um probleminha que sempre tive pra guardar meus brincos: sempre gostei de maxibrincos e eles geralmente ocupam espaços e são feitos com muitas peças que sempre embolam umas com as outras. Um transtorno total! Pra resolver isso me inspirei nos hippies que vendem artesanato pelas ruas. Já reparou como é o mostruário deles? Umas "cordinhas" organizam todos os brincos pendurados e deixam a gente doida com tanta coisa diferente e exclusiva. Montei o meu mostruário baseado no mesmo princípio. Super resolveu meu problema! Então vamos ao passo a passo.

Você vai precisar de: um cabide [pode ser de qualquer cor, tamanho e material], feltro [qualquer cor] e aviamento "casa de noiva" [qualquer cor]. As ferramentas serão: máquina de costura, linha nas cores do feltro e do aviamento, tesoura, alfinetes de costura. 
Modo de fazer.
1. Pra começar, meça com a régua a "base" do cabide e meça o mesmo tamanho na largura do feltro. A altura é você que determina, a partir da quantidade de brincos que tem.
2. Corte o feltro como um retângulo e marque a área que será costurada para prender o cabide. [Com o cabide que usei as medidas foram 45 x 30 cm de feltro; 100 cm de "casa de noiva"; 8 cm para área da costura].
3. Costure primeiro o aviamento em quantas "linhas" desejar. Não esqueça de deixar espaço entre uma "linha" e outra, pois este será o espaço que separará os brincos quando pendurados no lugar. [Para este deixei 10 cm de espaço entre cada "linha"].
4. Em seguida, costure o cabide ao feltro. Para facilitar use os alfinetes para prender o tecido envolto na "base" do cabide.
Prontinho! Agora é só arrumar seus brincos e arrasar.
O que eu gostei neste pendurador? Ocupa pouco espaço, posso pendurá-lo junto com as roupas e consigo visualizar todos os brincos que tenho e escolher o melhor para o look que vou usar. Super!  
DICAS **PRECIOSAS**
# O aviamento "casa de noiva" deve ter outro nome, mas não sei qual é, apesar de ter feito uma árdua busca pela Internet!! Se alguém soube me avisa, please!
## Não esqueça de considerar o material do cabide quando opta pelo comprimento do feltro. Se escolher um comprimento maior é por que tem mais brincos então, caso queira um comprimento maior use um cabide mais firme, pois este vai suportar o peso de seus brincos.
### Preferi usar feltro como base, pois é um tecido firme e fácil para enfiar os brincos que não tem anzol.
#### Ah, caso não queira fazer o seu, encomende conosco! Deixe aqui seu recado e conversamos! 
##### Atualização: refiz esse DIY a poco tempo com um cabide de madeira e o resultado ficou bem melhor do que com um cabide de plástico.
Amei!

20 de março de 2013

A mística Arembepe, BA

Olá Lindas!

Visitar Arembepe é sempre um encanto místico. A cidade fica no município de Camaçari e a via de acesso é a BA-099, Estrada do Coco. Neste dia resolvi dar uma caminhada boa e descobrir o que a cidade tinha a oferecer. Logo na chegada fiquei surpresa pela infraestrutura e organização. A cidade passou por uma reforma e adequação do espaço, ruas, praças e está lindíssima! Comecei a caminhar pela praia vendo-a com a maré baixa. É uma paisagem super linda.
Praia urbana em Arembepe. 
A praia urbana é sempre cheia, mas me surpreendeu pela tranquilidade e não havia abuso de som alto, nem nas barracas. Espaço democrático para todos!
Quebra mar em Arembepe. O curioso é que esta parte se estende por um grande pedaço de praia e, na maré baixa, é espetacular 
A região tem área de dunas e possui uma barreira natural que separa a praia do rio. Caminhando mais um pouco ainda pela praia, encontrei o Projeto Tamar, recanto das tartarugas marinhas. A unidade de Arembepe cuida da preservação e manutenção da espécie na região, já que a mesma também é área de desova das tartarugas.
Um pouco mais adiante, a famosa Aldeia Hippie do lugar. Nos anos 70, a aldeia foi visitada por vários famosos, inclusive Janis Joplin, que a buscava como um lugar de refúgio e liberdade.
O primeiro lugar que visitei foi um ateliê do Antônio. Ele pinta camisas como se fossem telas. Sua casa é cheia de referências de vários lugares do mundo e principalmente da cultura Hippie e Black Power.
Casa de um dos hippies de Arembepe.
Hoje a aldeia abriga alguns hippies, possui dois restaurantes, escola e uma feira de artesanato. Fui muito bem recebida pelos moradores, que são corteses e gostam muito de contar histórias. Na feira conheci um dos artesãos, e comprei uma tornozeleira [linda!] e um brinco animal print em forma de gota super fashion. Realmente os trabalhos artesanais de acessórios e bijuterias dos hippies são lindos, feitos com perfeição e materiais valorizados: sementes, ossos, couro, dentes, aço...
Tornozeleira.
Brinco de couro sintético.
Terminei o tour por Arembepe na Praia do Emissário. Pra chegar andando a esta praia desde Arembepe, demora mais ou menos 2h caminhando pela praia. É uma missão pra quem tem preparo [quase morri].
Praia do Emissário.
A praia leva esse nome por causa do emissário submarino instalado pela CETREL no lugar. O que me chamou atenção é que os banhistas não tomam banho no mar, já que as ondas são muito violentas e a beira da praia tem uma longa faixa de pedras afiadas. O pessoal se diverte no rio que fica logo atrás do morrinho da praia. É a maior atração! Até colchões infláveis são alugados para a alegria das crianças!
A Praia do Emissário, na verdade, é um rio, pois o mar, logo à frente, é muito agitado e tem uma grande barreira de pedras. 
Foi a maior aventura em Arembepe este dia. Quer saber mais? Acesse o site da Prefeitura de Camaçari.
Amei!

10 de março de 2013

DIY: colar de Correntes

Os colares com correntes chegaram com tudo e ajudam a compor looks modernos. Este fim de semana pensei em uma composição mais rock e, claro, lembrei do colar. Esse DIY ensina a você fazer este colar de maneira simples, simples.

Você vai precisar de: alicates de ponta chata, alicate de corte, elos, feixe tipo mosquetão grande, um pedaço de corrente com 40 cm [ou um tamanho suficiente para envolver o pescoço] e pedaços de correntes variadas [aproveita pra recolher aquelas correntes antigas e fazer este novo colar ou, se preferir, compre um pedaço de corrente, assim seu colar terá o mesmo tipo].
Modo de fazer.
1. Ao cortar os vários pedaços de corrente [como os meus] com o alicate de corte, coloque sobre uma superfície e alinhe os tamanhos dos pedaços para manter a proporção entre eles no momento da montagem.
2. A montagem é simples: dobre a corrente que será a base do colar ao meio para marcar o centro.
3. Coloque no centro da corrente o primeiro elo com o pedaço de corrente com a ajuda dos alicates de ponta chata. Siga o mesmo padrão de montagem colocando sempre na corrente base os pedaços de correntes com a ajuda dos elos e dos alicates. Para manter a proporção, coloque sempre um pedaço de corrente do lado direito e outro do lado esquerdo. Quando parar de colocar os pedaços de correntes? Faça a medida em seu pescoço e decida onde parar.
Prontinho!
Eu amei! 

2 de março de 2013

Barra do Jacuípe, BA: lindo recanto

Quase fim de "quase férias". Digo "quase férias", pois passei todo o meu verão trabalhando. Para outras profissões dizer isso parece estranho, mas quando somos profes, é comum ter férias no verão, mas neste não rolou :(. Enfim, trabalho à parte, conto mais uma de minhas pequenas viagens pela Bahia. Aliás, esse verão resolvi fazer um tour pelo meu estado e vocês podem acompanhar alguns desses relatos nas postagens do blog.
Este fim de semana visitei Barra do Jacuípe. Chega-se a este lugarzinho pela Estrada do Coco [BA-099] e fica aproximadamente 58 km de Salvador. Fazia tempo que não ia a Jacuípe e desta vez quando voltei fiquei surpresa: um cantinho de beleza.
Praça em Barra do Jacuípe com Igreja em destaque. 
Barra do Jacuípe é cortada pelo Rio Pojuca [acho] e logo ali na praia, o rio encontra-se com o mar. Aí, já sabe, uma linda paisagem. Com a maré baixa é um espetáculo à parte e dá pra curtir o rio e a praia juntos.
Rio em Barra do Jacuípe.
Rio em Barra do Jacuípe e, mais à frente, o encontro com o mar.
Um lugar lindo merece um look à altura! ;)
Pra visitar Barra usei um look leve e confortável, afinal neste dia tinha um calorão de mais de 30°! Usei uma blusinha de seda animal print, shortinho branco, Melissa Flower, brincos em forma de gota também animal print e óculos Empório Armani. A clutch foi customizada por Artesania Bijuterias. Chic, né?!
A inspiração para essa concepção veio da Praia da Ribeira, Salvador, BA, sobre a quel conto mais detalhes no post Tarde na Ribeira. Esta praia é cheia de conchinhas e pensei: "O que fazer com elas?". Ya está! A união da naturalidade das conchas e da palha de buriti + o charme da pedraria.
Close na bolsa!
Quer saber mais sobre Barra do Jacuípe? Acesse o Site da Prefeitura de Camaçari.
Nós amamos!